Pensamentos

Dezembro 02 2011

 

 

 

 Depois de plantada a semente deste incrível arbusto, não se vê nada por aproximadamente cinco anos, exceto um lento desabrochar de um diminuto broto a partir do bulbo. Durante cinco anos, o crescimento é subterrâneo, Invisível a olho nu. mas uma maciça e fibrosa estrutura de raiz que se estende vertical e horizontalmente pela terra está sendo construída. Então, ao final do 5º ano, o bambu chinês cresce até atingir a altura de 25 metros. Um escritor americano escreveu: "Muitas coisas na vida pessoal e profissional São iguais ao bambu chinês. Você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento, e às vezes não vê nada por semanas, meses ou anos. Mas se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo e nutrindo, o seu quinto ano chegará, e com ele virão um crescimento e mudanças que você jamais esperava... “ O bambu chinês nos ensina que não devemos facilmente desistir de nossos projetos e de nossos sonhos... ” Em nosso trabalho especialmente, que é um projeto fabuloso, que envolve mudanças de comportamento ,de pensamento, de cultura e de sensibilizações, devemos sempre lembrar do bambu chinês para não desistirmos facilmente diante das dificuldades que surgirão. Procure cultivar sempre dois bons hábitos em sua vida: a persistência e a paciência, pois você merece alcançar todos os seus sonhos. “ É preciso muita fibra para chegar às alturas , e ao mesmo tempo, muita flexibilidade para se curvar ao chão ”
publicado por pensamentoslucena às 10:55

Dezembro 02 2011

 

 

Amor Perfeito (Leticia Thompson)

 

 

 

Não existe amor perfeito, se o coração não é perfeito. Amor não se pesa, não se mede, não se avalia. Não se dá, não se perde, não se rouba. O amor sozinho é suficiente a si mesmo. O que nos resta é a nossa capacidade para entendê-lo, acolhê-lo e tomarmos conta dele sem que possamos alterá-lo na nossa vida de alguma forma. O amor se oferece a nós gratuitamente, como todo dom. Mas questionamos sempre. E tropeçamos nas nossas pernas tentando moldá-lo ao nosso jeito, à nossa visão, à nossa vontade como se ele fosse uma coisa qualquer que pudesse ser modificada. Somos pequenos e o amor é grande; somos pequenininhos e o amor é imenso, rico, cheio de mistérios e felicidades que nem podemos imaginar que existam. E perdemos o amor porque perdemos a razão dele. Perdemos, porque perdemos o senso de nos contentar com o que ele pode nos oferecer. Perdemos, porque exigimos demais, cobramos demais, sufocamos demais. Ser feliz no amor é guardar a capacidade de vê-lo feliz. Se fazemos dos nossos braços uma prisão em nome do amor, a quem fazemos feliz? Com nossa insaciável sede de querer ter sempre mais do que a vida nos oferece acabamos sem nada, porque não soubemos valorizar o pouco, mas verdadeiro, que recebemos. Jogamos fora com nossas mãos o que nelas foi colocado para ser bênção. E tudo isso porque somos humanos, seres feridos e cheios de cicatrizes, sangrados e machucados pelos percalços da vida. Mas quando a gente ama muito uma pessoa precisa aprender a deixar a própria dor de lado de vez em quando para estar do lado da pessoa que a gente ama, principalmente se sabemos que essa pessoa está ferida também. E não é bom questionar o amor, mas vivê-lo; porque o amor em si, mesmo imperfeito, já é um presente sem preço.
publicado por pensamentoslucena às 09:43

Dezembro 02 2011

 

 

 

 

 

Por vezes, sentimos que estamos sozinhos remando em rebeldes ondas... Ondas que vêm todas ao mesmo tempo... Acumulando redemoinhos... Incompreensões... Falta de carinho... Remos que quebram... Forças que faltam... Lágrimas que embaçam... Fé questionada... Dor profunda... Julgamentos de fraqueza... Falta de amor dos que mais esperamos... Mas, nesses momentos é que sentimos o quanto de forças nós temos.. Se num primeiro momento a tristeza aportou, Logo se desfaz... E buscamos, agora sim, aportar o barco... Vencer as ondas... Limpar os olhos úmidos, Esquecer as incompreensões... Consertar os remos, Fazermo-nos plenos, Retomar à fé... Arrumar uma portinha no peito para a dor... E se fazer nova pessoa... Com marcas, não nego. Mas, com força para a luta, Com o susto e pavor superados, remando agora, rumo à vitória... Rumo a porto seguro, Rumo à vida... Numa infinita força resgatada, Residente o tempo todo em nós. Tal qual visita inesperada, Tal qual água num deserto, Tal qual alimento para a alma... Um gladiador benéfico da vida, Um vencedor!
publicado por pensamentoslucena às 08:39

Pensamentos, reflexões e otimismo para seu dia!!!
mais sobre mim
Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
17

18
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO