Pensamentos

Julho 25 2012

 

 

 

 

 

 

Um carpinteiro e seus auxiliares viajavam em busca de material para construções. Viram uma árvore gigantesca; cinco homens de mãos dadas não conseguiam abraçá-la; e seu topo era tão alto que quase tocava as nuvens.

Não vamos perder nosso tempo com esta árvore - disse o mestre carpinteiro. - Para cortá-la, demoraremos muito. Se quisermos fazer um barco, ele afundará - de tão pesado. Se resolvermos usá-la para a estrutura de um teto, as paredes terão que ser exageradamente resistentes.

O grupo seguiu adiante. Um dos aprendizes comentou:

-É uma árvore tão grande e não serve para nada!

-Você está enganado – disse o mestre carpinteiro. Ela apenas seguiu seu destino a sua maneira. Se fosse igual às outras, nós já a teríamos cortado. Mas porque teve coragem de ser diferente, permanecerá viva e forte por muito tempo.

publicado por pensamentoslucena às 13:27

Julho 25 2012

 

 

 

 

 

 

Se você quer alguma coisa, dê-a! Não parece um despropósito?
É mais fácil conseguir o que se quer abrindo mão de parte do que já se tem. Quando um agricultor quer mais sementes, pega as que tem e entrega-as à terra. Quando você quer um sorriso, oferece o seu. Quando quer afeto, dá afeto. Quando ajuda as pessoas, elas o ajudam.

Se a fixação e o apego excessivo impedem o fluxo de coisas boas para a sua vida, talvez a atitude oposta seja o desprendimento: o de entregarmos uma coisa que valorizamos muito. O que você dá tende a voltar a suas mãos...

Seu saldo bancário não é a medida de sua abundância. Abundância é aquilo que circula em sua vida. A prosperidade é um fluxo: dar e receber. Se você tem uma fortuna depositada na Suíça e não a usa, esse dinheiro não o está enriquecendo. Tecnicamente é seu, mas na realidade você não "recebe" nada dele. Esse dinheiro não o torna abundante e podia muito bem pertencer a outra pessoa.  

 

Em poucas palavras: dê sem querer nada em troca. Se você espera um retorno, está fixado no resultado - e quando nos fixamos no que quer que seja, pouca coisa acontece. E não devemos desfrutar das nossas posses pessoais? Claro que sim! Basta ter certeza de que é você que as possui, e não são elas que possuem você.

 

Andrew Matthews

publicado por pensamentoslucena às 13:10

Julho 25 2012

 

 

 

 

 

 

Num dia desses, um diretor de uma grande organização de Florianópolis saiu com a seguinte frase para um dos seus colaboradores: não administro vaidades, administro é gente. Sinceramente fiquei refletindo sobre esta frase por dois dias.

O que ocorre muitas vezes é que nós, seres humanos, ficamos esperando demasiadamente pelo reconhecimento dos outros. Quando isso não acontece, ficamos enaltecendo nossas virtudes e conquistas, achando que somos os bons, os melhores ou os reis da cocada preta. Este artifício é uma forma equivocada de ser reconhecido, principalmente quando queremos conquistá-lo a qualquer preço.

A vaidade profissional, assim como a pessoal, só eleva a nossa condição de imperfeição neste rico Planeta Azul. Para que este processo não ocorra mais em sua vida, troque a palavra "vaidade" por "humildade".

Com certeza, os resultados serão bem mais expressivos e virão numa velocidade alucinante. Confie no seu talento, pois um dia, em algum lugar, num determinado tempo, muitos reconhecerão as suas virtudes. Basta ter paciência e acreditar, pois o mundo será justo e perfeito com você!

 

 

Adonai Zanoni

publicado por pensamentoslucena às 13:06

Julho 25 2012

 

 

 

 

 

 

Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas à ausência de vida, e isso um erro.

Existem outros tipos de morte. 
A morte nada mais é do que uma passagem, uma transformação. 
Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo e do espermatozóide, não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio! A morte nada mais é do que o ponto de partida para o início de algo novo. É a fronteira entre o passado e o futuro.

Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente. Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que a vida se resume a estudar só o suficiente para fazer provas. Quer ter um bom relacionamento? Então mate dentro de você o jovem inseguro ou ciumento.

Enfim, todo processo de evolução exige que matemos o nosso 
"eu" passado, inferior. E qual o risco de não agirmos assim? O risco está em tentarmos ser duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo o nosso foco, comprometendo nossa produtividade e, por fim, prejudicando nosso sucesso.

Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que 
eram, não se projetam para o que serão ou desejam ser. 
Elas querem a nova etapa, sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam. Acabam se transformando em projetos inacabados, híbridos, adultos "infantilizados".

Podemos até agir, às vezes, como meninos, de tal forma que não matemos virtudes de criança que também são necessárias a nós adultos, como: brincadeira, sorriso fácil, vitalidade, criatividade, 
etc. Mas, se quisermos ser adultos, devemos necessariamente 
matar pensamentos infantis, para passarmos a pensar como adultos.

Quer ser alguém (líder, profissional, pai, mãe, cidadão, amigo) 
melhor e mais evoluído? Então, o que você precisa matar em 
si ainda hoje para que nasça o ser que você tanto deseja ser?

Pense nisso e morra! Mas, não se esqueça de nascer melhor ainda!

 

 

 

Texto: Paulo Angelim, arquiteto

publicado por pensamentoslucena às 12:13

Julho 25 2012

 

 

Quem precisa de máscaras?
O palhaço que colore o rosto para poder fazer rir seu semelhante, por que se assim não fizesse,se não escondesse o rosto, não conseguiria, no seu íntimo, a alegria contagiante de ser ele mesmo.
Nós assim agimos, quando a empreitada exige que utilizemos
nosso ser verdadeiro, que sejamos transparentes, autênticos.

Colocamos nossas máscaras e qual "heróis", enfrentamos tudo e resolvemos as situações, protegidos pelo "papel" que representamos.
Quando poderemos ser autênticos, transparentes, verdadeiros e "desmascarados"?
Quando nos aceitarmos, quando nos enxergarmos como somos,
no estágio em que estamos. Quando admitirmos a idéia
de que ainda somos imperfeitos.

Quando exigirmos de nós mesmos a supremacia que não temos.
Quando humildemente nos vermos como criaturas amadas,
cujo compromisso é somente viver autenticamente suas experiências
e voltar para "casa" mais maduros, enriquecidos, crescidos.

Nada do que hoje privilegiamos nos será cobrado, mas muito do que negligenciamos teremos que prestar contas.

João Roberto

publicado por pensamentoslucena às 11:38

Julho 25 2012

 

 

 

 

 

 

 

 

Certo dia, um rapaz desiludido resolveu seguir o exemplo dos "contos da infância". Colocou-se frente ao seu espelho e perguntou:

- Querido espelho, olhe para mim e me diga: Existe alguém mais infeliz do que eu?

- Com certeza, respondeu o espelho, existe alguém mais triste que tu neste momento. E este alguém sou eu.

O rapaz olhou espantado. Não esperasse que um espelho falasse, e ainda contra ele. Mas o espelho prosseguiu:

- Tu não imaginas a dor que eu sinto ao ver, no meu reflexo, uma pessoa que deixou seus problemas tomarem conta de sua vida, que não tem mais vontade de lutar e principalmente que não consegue ver dentro de si as suas qualidades suas capacidades, seu talento. Queria que estivesse no meu lugar pra ver.

- Tu és uma pessoa tão inteligente, que fala para todos que tem um Deus, e tantas vezes  falou do amor de Deus, agora se mostra tão derrotado. Deus é tão pequeno assim em tua vida para que tu te sintas tão inferior assim?

- É pena que tu não vejas através de mim toda a tua facilidade em lidar com as pessoas, o quanto é expressiva a tua voz e tua palavra, quanto teu coração é forte, e o quanto as pessoas te amam. Olhe para ti! Levanta essa cabeça, pois dificuldades todos temos, assim como todos guardam dentro de si algo especial para dar, a capacidade de tornar a própria vida prazerosa.

- Quantas são as pessoas que gostariam de ser como tu és: saudável, inteligente e com toda a vida pela frente! e no entanto, muitas delas são felizes e agradecem à Deus pelas suas vidas! Use a tua sensibilidade - ela é essencial para a vida. Motive-se: ao acordar pela manhã, pense algo do tipo: "hoje meu dia será produtivo, alegre e cheio de vida, pois tenho Deus comigo." . Faça isso com amor no coração e concentre em teus objetivos. De hoje em diante, quero ver outra imagem refletida em mim. Uma imagem de alegria interior.

A vida é tão curta. Não perca tempo com os momentos ruins. Faça deles experiências positivas para continuar tua vida. Ser feliz depende de uma vida em comunhão com Deus e em harmonia contigo mesmo. O que vem depois disso, são apenas resultados.

publicado por pensamentoslucena às 11:27
Tags:

Julho 25 2012

 

 

 

 

 

Um homem de certa idade entro num ônibus. Enquanto subia, um de seus sapatos escorregou para o lado de fora. A porta se fechou e o ônibus saiu, então ficou incapaz de recuperá-lo. O homem tranqüilamente retirou seu outro sapato e jogou-o pela janela.

Um rapaz no ônibus, vendo o que aconteceu, perguntou,
- Notei o que o senhor fez. Por que jogou fora seu outro sapato?

O homem prontamente respondeu,
- De forma que quem o encontrar seja capaz de usá-los. Provavelmente apenas alguém necessitado dará importância à um sapato usado encontrada na rua. E de nada lhe adiantará apenas um pé de sapato.

O sábio homem mostrou ao jovem que não vale à pena agarrar-se a algo simplesmente por possui-lo e nem porque você não deseja que outro o tenha.

Perdemos coisas o tempo todo. A perda pode nos parecer penosa e injusta inicialmente, mas a perda só acontece de modo que mudanças, na maioria das vezes positivas, possam ocorrer em nossa vida.

Talvez a pessoa que encontrou os sapatos tenha, à partir daí, a única forma de proteger os pés.


Acumular posses não nos fazem melhores e nem faz o mundo melhor. Todos temos que decidir constantemente se algumas coisas devem manter seu curso em nossa vida ou se estariam melhor com outros.

publicado por pensamentoslucena às 10:56

Julho 25 2012

 

 

 

 

 

 

- Me mostra, papai! Disse a garotinha.
- Você quer ver o mundo, não é? Ele perguntou.
- Eu tenho muita esperança, papai!

O pai da menina lembrou-se do tempo em que era criança e seu pai o colocava sobre os ombros.
- Eu quero que você veja como é distante onde você pode ir na vida, filho. Ele dizia.

E estando confortável e seguro, ele olhava ao redor e sorria.
- Espero que eu possa ir tão distante, papai! Dizia apontando lá longe.
- Meu filho, você pode ir tão distante e ainda mais! Seu pai o garantia.

E então está, agora, com a própria filha.
- Papai aquela montanha é o mais longe que eu posso ir?
Ela perguntou.
- Meu amor, aquela montanha pode bloquear sua vista agora, mas eu prometo que você subirá sobre ela um dia. A vida está cheia de montanhas. Alguns as vêem como barreiras intransponíveis. Outros as vêem como degraus que os coloca onde jamais sonharam.

- Mas aquela montanha é tão grande! Espero conseguir subi-la!
Diz a jovem criança.
- Deus fez aquela montanha tão grande para que você se torne forte o suficiente para ir em busca de seus sonhos. Ele poderia fazer sua viagem mais fácil e plana. Mas que valor teria tal viagem? Qualquer um pode viajar por um caminho fácil. Mas são os grandes escaladores de montanha que têm a admiração da maioria.

- Espero que eu não caia!
- Mas aí você recomeça de onde caiu ou começa tudo novamente desde lá de baixo. De um jeito ou de outro, cada passo em direção ao topo é necessário. O importante não é a quantidade de passos dados, mas sim cada passo dado.

A criança suspirou profundamente.
- Quando eu começo a subir? Ela perguntou.
- Você já está pronta, porque você pode ver em sua mente.
Veja-se no topo daquela montanha.
Ele pediu.
- Eu posso ver! Ela disse excitada.

- E o que vê? Ele perguntou. - Você sempre perto de mim, papai!

E assim é a vida. Para fazer chegar, você deve se ver lá.
Para começar você precisa ver onde termina.
E para apreciar a viagem, você precisa apreciar
aqueles  que o ajudaram a chegar.

A esperança é algo com asas, que o levanta o suficientemente
alto para ver a verdade.

 

publicado por pensamentoslucena às 10:52

Julho 25 2012

 

 

 

Um príncipe, orgulhoso de sua realeza, foi certo dia caçar em lugar montanhoso e afastado.

A certa altura de seu caminho, viu um velho eremita, sentado diante de sua gruta, e muito atento a considerar uma caveira que tinha nas mãos. Indignado por não lhe ter o velho dado a menor atenção, nem sequer levantado os olhos para a luzida companhia de caçadores, o príncipe aproximou-se dele e disse-lhe, entre rude e zombeteiro:
- Levanta-te quando por ti passar o teu senhor! Que podes ver de tão interessante nessa pobre caveira, que chegas a te abstrair da passagem de um príncipe de tantos poderosos fidalgos?

O eremita, erguendo para ele os olhos mansos, respondeu, em voz singularmente clara e sonora:

- Perdoa, senhor. Eu estava procurando descobrir se esta caveira tinha pertencido a um mendigo ou a um príncipe, mas não consigo distinguir de quem seja. Nestes ossos nada há que me diga se a carne que os revestiu repousou em travesseiros de plumas ou nas pedras das estradas. Eu não saberia dizer se devia levantar-me ou conservar-me sentado diante daquele que em vida foi o dono deste crânio anônimo.

O príncipe, cabeça baixa, prosseguiu o seu caminho, mas a caçada não teve, naquele dia, qualquer encanto para ele.

A lição da caveira abatera-lhe o orgulho.

publicado por pensamentoslucena às 10:36
Tags:

Pensamentos, reflexões e otimismo para seu dia!!!
mais sobre mim
Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
21

22
28

29


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO