Pensamentos

Abril 04 2014

 


Depois de algum tempo, você aprende e começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso.
Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.
E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!"
publicado por pensamentoslucena às 13:31

Abril 04 2014

 

 

 

A Vida se Torna Majestosa:

Cultivando: a bondade, a sabedoria e a
amizade.

Buscando: a verdade, a reflexão e a compreensão.
Amando: nosso semelhante, nossos filhos e pais.
Preservando: o caráter, a conduta e a discrição.
Apreciando: a cordialidade, os bons modos e a decência.
Defendendo: a honra, os amigos e a Pátria.
Admirando: o talento, a dignidade e o respeito.
Excluindo: a ignorância, a ofensa e a dívida.
Combatendo: a mentira, a calúnia e a preguiça.
Conservando: a saúde, o bom-humor e a capacidade de evoluir.
Distribuindo: entusiasmo, alegria e solidariedade.
Levando: calor humano, companheirismo e fé.
Sendo: bem intencionado, leal e amigo.

publicado por pensamentoslucena às 13:23

Abril 04 2014

A vida são deveres que nós trouxemos pra fazer em casa.
Quando se vê já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, passaram-se 50 anos!
Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo, a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais...
Autoria de Mário Quintana
publicado por pensamentoslucena às 12:53
Tags:

Abril 04 2014

 

 


Você já reparou na quantidade de tempo que desperdiça com preocupações? Vale a pena? Com certeza, não!
Quando você é econômico no pensar, cria um foco e sempre vai ter tempo suficiente para fazer o que for preciso.
Mude sua atitude frente ao tempo: você não é escravo do tempo, mas criador de tempo.
Para isso, priorize.
Analise o que realmente é importante e crie tempo para isso.
Quando você cria tempo para o que realmente importa, todo o resto começa a fazer sentido.
publicado por pensamentoslucena às 12:24

Abril 04 2014

 

 


Parece que ao longo do tempo a gente vai formando uma certa crosta.
São camadas e mais camadas de crenças, idéias preconcebidas, obrigações e deveres, que nos dizem o que a gente deve ser e fazer.
Então todos os dias a gente acorda exercitando um pouco desta personagem que vamos aprendendo a ser.
Nos acostumamos tanto às máscaras que nem sabemos mais qual é nossa verdadeira face.
Mesmo sozinhos, frente ao espelho, quando tiramos algumas de nossas máscaras públicas, ainda restam nossas máscaras íntimas, que nos dizem o que é ser feliz, como é ter sucesso, o que sentir e o que buscar, mesmo que, de alguma forma, a gente sinta que estas diretrizes não satisfazem.
É preciso lembrar, no entanto, que por mais bem feita, bonita e reluzente que seja nossa máscara, ela sempre pode arrebentar no elástico.
Redescobrir a si mesmo é retirar a máscara.
Não para uma nudez de sentimentos, onde tudo está exposto, num caos revolucionário.
É preciso retirar a máscara para ver-se intimamente, reconhecer seus próprios padrões para a vida, refazer escolhas, reconsiderar projetos, realizar propósitos.
A face revelada atrás das máscaras é sempre a mais importante.
A beleza está na natureza de sua verdade, na integridade de sua forma.

Fingimos ser quem não queremos ser para viver uma vida que não nos satisfaz.
Afinal, do que temos medo?
Estamos abrindo mão de sermos o melhor de nós em prol de sermos quem os outros quiseram que fossemos.
Qual a melhor medida para a vida?
Precisamos ser os autores de nossa própria jornada.
Fazer escolhas novas e tomar decisões ainda não tomadas.
Há uma liberdade infinita em um novo dia que nasce.
Hoje podemos fazer e viver tudo que quisermos, mas precisamos nos dar conta que o programa do passado não serve inteiramente para compor a vida futura.
Há muito espaço para improvisação, descobertas, arte em seu estado mais puro.
Há sempre espaço e tempo para ser quem de fato somos.
Só é preciso escolher isso.
(artigo adaptado, extraído do site de Dulce Magalhães)
publicado por pensamentoslucena às 12:03

Abril 04 2014

 

 


Viver é inventar o seu dia.
É desconhecer a arrogancia.
Acreditar que o bem vence o mal sempre.
Transformar a dor em alegria.
Viver e correr atras dos sonhos, da inspiração, dos projetos.
Buscar o entendimento das coisas.
Ser sempre da paz.
Orar em agradecimento das dádivas recebidas.
Buscar o que te faz bem e aos outros também.
Viver é. Ser sempre verdadeiro. É constantemente redescobrir as coisas belas da vida lembrando que o sorriso é o idioma universal.
Desacelerar e aproveitar o tempo, cada pequeno momento de prazer. 
Viver é simplesmente ver a vida com o coração."
publicado por pensamentoslucena às 11:50
Tags:

Abril 04 2014

 

 

 

Não se pode fazer outra pessoa feliz. Pode-se, sim, colaborar com ela na construção de sua própria felicidade.
Não se dá o que é inalienável, inseparável, intransferível.
Como posso dar aquilo que eu não possuo?
Não possuo a felicidade, sou possuído por ela, e isso acontece quando cuido do ninho onde ela se acomoda. Esse ninho sou eu. E não há quem possa construí-lo por mim; mas sei que quando ele é aconchegante e espaçoso o suficiente, acolhe alguém mais, que é atraído por seu conforto.
Então, posso compartilhar com o outro não a felicidade, mas o ninho que a atraiu, eu mesmo...
Então, se você quer fazer outras pessoas alegres, seja alegre!
Quer cuidar dos outros, então cuide de você.
Estar ‘cada um na sua’ não significa ignorar o semelhante, olhar apenas para o próprio umbigo, ser egoísta...
‘Estar na sua’ significa desobrigar o outro da preocupação com você, devolver ao coletivo a energia que seria gasta para que você fosse cuidado.
Essa energia, quanto mais coletiva, mais cria a força que une as pessoas.
O que, é claro, aumenta a possibilidade de um cuidar do outro, quando isso realmente for necessário.
A melhor sensação não é de ser cuidado, e sim de perceber que você pode sr cuidado se for preciso.
E é essa segurança que nos faz viver melhor, de maneira mais humana e amorosa.
(Por Eugênio Mussak – Uma coisa de cada vez – atitudes para viver melhor – Ed. Gente)
publicado por pensamentoslucena às 11:37

Abril 04 2014

 

 

 

As adversidades sempre lhe darão duas opções: ficar parado e fugir delas, ou enfrentá-las.
Se você escolher a segunda opção, terá que cruzar os caminhos da transformação e operar uma profunda mudança em seus padrões de ver e atuar no mundo. Quando a adversidade aparecer, enfrente-a. Dessa forma você conquistará o direito de ganhar o passaporte que o conduzirá ao êxito e à prosperidade.
Interpretando as adversidades como um desafio a superar, você sentirá vontade de avançar, de seguir em frente. E não se deixará levar por pensamentos e sentimentos que fazem com que se desvie de seus objetivos. Lembre-se de que a adversidade existe somente para isso: para que você aprenda e evolua.
E mais: protagonista é aquele que decidiu interpretar a adversidade como uma circunstancia e um aprendizado de vida; é aquele que escolheu a inteligência e a esperança, ao invés da auto-piedade e do desespero.
 
(por Eduardo Carmello, do livro “Supere! A arte de lidar com as adversidades” – ed. Gente)
publicado por pensamentoslucena às 11:27

Abril 04 2014

 



 





Situação mais do que comum: alguém reclamando da vida.

Do chefe apático, da empresa injusta, dos colegas carreiristas, dos velhos amigos que não são mais os mesmos, da mordida do imposto de renda, dos juros altos... da mulher e dos filhos que gastam demais! Ufa, a lista é grande; é reclamação que não acaba mais.

E, na maioria das vezes, a culpa dos problemas é SEMPRE dos outros; nunca da própria pessoa.

Como disse Sartre: "o inferno são os outros".

Então, antes de entrar nesse bloco dos descontentes inveterados, que tal uma auto-análise para perceber se o problema não está em você.

Vamos lá; eis os sete erros que essa turma de descontentes mais comete:

1 – comodismo: por exemplo, o fulano sabe que precisa melhorar seu inglês, mas não enfrenta a questão e estuda pra valer.

2 - medo de mudanças: a pessoa não gosta do emprego que tem, mas o encara como se fosse a única alternativa para sua vida e morre de medo de perdê-lo. Sabe que deveria ter um "plano B", mas não faz nada para construí-lo.

3 - prepotência: não admite a estagnação e que seu desempenho não acompanha as exigências atuais do mercado; exige aumento de salário e acha que é bom funcionário só porque cumpre horário e faz exclusivamente o que lhe pedem.

4 – transfere culpa: ou seja, reclama de quase tudo e não assume responsabilidade sobre as situações. Não cuida de si e da sua evolução.

5 – falta de planejamento: não tem planos para o futuro; imagina apenas que, daqui há um ano, tudo será como é hoje. Sua preocupação se limita ao presente; faz planos, mas não define prioridades nem metas.

6 – desperdício de tempo: deixa de fazer o que deseja com a desculpa de que o dia é curto demais. Ou seja, empurra a vida com a barriga por total falta de organização e foco.

7 – trabalha sem paixão: aí está a origem de toda a insatisfação.

Sem paixão, o trabalho vira apenas rotina e não algo realizador. Quantas pessoas você conhece que trabalham, trabalham e não saem do lugar? Quanta gente passa anos na mesma empresa e no mesmo cargo, só cumprindo o expediente de forma burocrática e sem paixão?

Quantos empreendedores perdem a capacidade de inovar por se contentar com o que já conquistaram? Aí está a legião dos descontentes...

Você não vai querer entrar nesse time, vai?

Então, comece desde já a planejar a sua vida.

Mas saiba que planejar significa estipular objetivos e correlacioná-los de tal forma que seja, de fato, possível e viável alcançá-los.

Planejar é saber transformar o sonho em realidade.

Se não for assim, não é planejamento, é só desejo.

 

(por Luiz Fernando Garcia – Gente que faz – ed. Gente)

publicado por pensamentoslucena às 10:22

Pensamentos, reflexões e otimismo para seu dia!!!
mais sobre mim
Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
18
19

20
21
26

27


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO