Pensamentos

Janeiro 15 2015

untitled.png

 

Não crie comparações nem tão pouco espere que uma coisa seja igual a outra.

Veja que cada pessoa que passa por nossas vidas passa de um jeito diferente.

Ás vezes a pessoa que nos fez um mal agora, pode ser a mesma que irá nos trazer muita felicidade num futuro próximo.

E para que comparar quando podemos na verdade transformar? Podemos transformar toda raiva em perdão, toda tristeza em alegria e todo amor em algo mais perfeito do que já é.

Não compare, simplesmente transforme a tudo e a todos.

E se isso não lhe for suficiente, lembre-se que não somos mais os mesmos de tempos passados.

Podemos até dizer que não mudamos em nada, mas no fundo sabemos que, mesmo involuntariamente, nos tornamos mutáveis constantemente.

Agora cabe somente a nós a decisão do direcionamento desta mudança.

Será que quero ser sempre o mesmo? Faça essa pergunta a si e obtenha a resposta certa para o seu direcionamento.

publicado por pensamentoslucena às 11:27

Janeiro 15 2015

untitled.png

 

Exigimos perfeição em tudo dos outros.

Mas não nos olhamos no espelho, para ver nossas imperfeições.

Exigimos um padrão de ética e de moral dos outros.

Mas utilizamos sempre da lei de Gerson “Para tirar vantagem em tudo”.

Exigimos respeito dos outros.

Mas não temos, quando paramos nosso carro na vaga de deficientes, quando não paramos para que o pedestre passe na faixa, quando há um idoso em pé e continuamos sentados, etc.

Exigimos gentileza dos outros.

Mas no nosso dia a dia, não desejamos um bom dia, uma boa tarde e boa noite, simples palavras que não nos custam nada e que pode ser o diferencial para muitas pessoas.

Exigimos tolerância dos outros.

Mas quando nossa paciência é testada, às vezes até por motivos fúteis, reagimos de forma não adequada para a circunstância, atitude que não contribui em nada na resolução da situação.

Afinal, os valores que almejamos como ideais, só existem no mundo de nossas ideias e como metas a serem atingidas somente pelos outros e não por nós?

publicado por pensamentoslucena às 11:22

Janeiro 15 2015

untitled.png

 

Um dia observando um terreno baldio, fiquei comovido ao identificar em meio a várias ervas daninhas um linda flor de cor amarela.

Não era difícil percebê-la, sua cor e forma contrastavam enormemente com as ervas de coloração verde que a rodeavam.

Durante alguns minutos essa súbita observação suscitou em mim uma série de reflexões: pensei no quanto estamos em um mundo difícil de se viver e no quanto é importante a gente não se deixar sufocar pelos problemas.

Conclui que por mais que o mundo esteja cheio de ervas daninhas, nós não temos que nos tornar uma delas. Não importa qual sejam as dificuldades haverão sempre flores amarelas…

Quando deixamos de percebê-las é porque a pretensão de achar que sabemos tudo nos tapa os olhos.

Nisso, perdemos um pouco da nossa identidade e passamos a achar o nosso lugar ruim de viver. Invejamos o jardim do vizinho.

Achamos que seríamos mais felizes com uma outra casa, carro, emprego… Vã ilusão! Poucos são os jardins onde não existem ervas daninhas.

O que torna uns mais belos que os outros é tão somente a maneira como os observamos e a capacidade que temos, ou não, de identificar as flores em meio às ervas daninhas.

publicado por pensamentoslucena às 10:57

Janeiro 15 2015

untitled.png

 

Suponha que você se encontre tão desanimado que não tenha mais esperança de transformar seus limões em limonadas. Nesse caso, ainda há duas razões pelas quais você deve, pelo menos, tentar…

A primeira: pode ser que você tenha êxito.

A segunda: mesmo que não tenha êxito, a simples tentativa de transformar o seu mínimo em máximo fará com que você olhe para frente, em vez de olhar para trás. Fará com que você substitua seus pensamentos negativos por pensamentos positivos. Despertará as suas energias criadoras, fazendo com que você fique ocupado, que não tenha tempo nem vontade de lamentar o que já ficou para trás, o que já passou para sempre.

Certa ocasião, um violinista de fama mundial estava se apresentando num concerto em Paris, quando uma das cordas de seu violino subitamente se partiu. Ele não se perturbou e terminou a melodia com apenas três cordas.

Assim é a vida: se uma corda se parte, continue apenas com as três restantes…

Lembre-se sempre: a coisa mais importante da vida não é capitalizar sobre os nossos ganhos. Qualquer um pode fazer isso. O que é realmente importante é tirar proveito das nossas perdas.

Isso requer inteligência e constitui a diferença entre um homem sensato e um tolo.

publicado por pensamentoslucena às 10:28

Janeiro 15 2015

imagesZD57ZRDI.jpg

 

Uma mula, sempre folgada, por não trabalhar e ainda assim ganhar generosas quantidades de milho como ração, vivia orgulhosa dentro do curral. Era toda vaidosa, e comportava-se como se fosse o mais importante animal do grupo. E confiante, falava consigo mesma:

Meu pai com certeza foi um grande e Belo Raça Pura. Fico orgulhosa por ter herdado todo seu espírito, graciosidade, resistência e beleza.

Pouco tempo depois, ao ser levada a uma longa marcha, como um simples animal de carga, cansada de tanto caminhar, exclama desconsolada:

Talvez tenha cometido um erro de avaliação. Meu pai, pode Ter sido apenas um simples Burro de carga.

Moral da História: Ao desejar ser aquilo que não somos, estamos plantando dentro de nós a semente da frustração.

publicado por pensamentoslucena às 10:20

Janeiro 15 2015

imagesJ52HVLWN.jpg

 

Observando algumas formigas no jardim, percebi que todas seguiam uma mesma rota carregando folhas maiores que elas mesmas, mas, seguiam firme em direção ao formigueiro, que descobri, estar poucos passos adiante, o que para elas deveria representar uma grande viagem.

De repente percebo que uma delas está com uma folha exageradamente grande nas costas, deveria ser pelo menos vinte vezes maior que ela, e seu esforço era notado a distância.

Fiquei ali imaginando o orgulho dessa formiga presunçosa, carregando aquela folha gigantesca e como ela deveria estar ansiosa em mostrar a formiga rainha como ela era forte, como ela era capaz, quem sabe até ganharia uma promoção?

Enquanto a fila de formigas seguia em direção ao formigueiro, essa formiga girava em volta de si mesma, sem conseguir sair do lugar, seu esforço era tão grande que mal avançava um passo, voltava dois para trás, estava tão cega, tão entretida na sua luta de carregar aquele mundão nas costas que nem percebeu que todas as formigas largaram as folhas para escapar do pé de um menino que vinha correndo atrás de uma bola.

As formigas escaparam por pouco, mas a formiguinha não teve a mesma sorte, morreu esmagada, agarrada a sua folha gigante.

Assim como a formiga, nós seres humanos inteligentes e sensíveis, vez em quando queremos carregar mais coisas em nossas costas que podemos suportar, os problemas dos outros, as dores do mundo e a ganância de querer sempre mais, de ser mais e melhor e quando acordamos para a realidade estamos esmagados pelo peso de nossa insensatez.

Cuide mais de você, o dia passa, as pessoas passam, o tempo passa, mas você fica, você será a sua eterna companhia, todos podem até fugir de você, mas você não pode fugir desse encontro com você mesmo, com a sua paz interior, com a sua felicidade.

Carregue apenas a sua mala, e de preferência, o mais vazia possível!

publicado por pensamentoslucena às 09:47

Janeiro 15 2015

imagesBKZWRHAQ.jpg

 

Uma criança brincava no parque com sua mãe, quando avistou próximo dali um lindo jardim. Flores coloridas, brancas, vermelhas, rosas e amarelas a convidavam a brincar.

A criança, sem pensar, olhou para aquelas belas flores e saiu correndo pelo parque em busca do jardim. Só que, no caminho, tropeçou em uma pedra e caiu, e ao cair chorou, e ao chorar teve socorro.

Um senhor que estava ali, vendo a criança em desespero, aproximou-se e sentou-se carinhosamente ao seu lado.
- Você está bem?- disse o homem.

- Eu caí quando tentava chegar ao jardim. Caí e estou triste, acho que vou desistir de ir para lá. – disse a criança chorando.

O homem olhou penalizado e com doçura disse:
- Meu bem, um dia, há muito tempo, eu também caí ao buscar o jardim. Caí, e não mais me levantei, eu desisti. Desisti do motivo maior que me impulsionava. A chama que havia em meu peito gritava: “Vá, acredite!”

Mas eu não fui. Caí e desisti. Abandonei o que minha alma tanto buscava. Sofri e aprendi. Ouça: Ali na frente, você vê um jardim. Você sente que é lá que você prefere estar. Uma voz dentro de você diz: “Seja, vá, acredite!” Mas, lembre-se filho, sempre haverá pedras em seu caminho.

A criança, mais calma, olhou para o homem e perguntou:
- Porque as pedras? O caminho não poderia estar livre?

O homem olhou nos olhos da criança, um olhar tão sincero e sereno que a criança sentiu-se amparada e protegida, então o homem falou:
- Todos podem chegar ao jardim… Todos. Mas as flores são sensíveis e delicadas. Por isso precisam ser protegidas de pessoas despreparadas que poderiam destruí-las.

A natureza colocou pedras no caminho para permitir que só aqueles que tiverem a sensibilidade de entender que as pedras não foram feitas para impedir a chegada, mas para serem contornadas, cheguem até lá!

A criança enxugou as lágrimas, levantou-se e continuou em busca do jardim.

publicado por pensamentoslucena às 09:47

Janeiro 15 2015

images.jpg

 

O mundo em que vivemos é uma máquina complexa, cheia de energias e de mistérios. Estas energias que nos envolvem criam parâmetros que nos confundem. Somos cobrados diariamente sobre atos e atitudes.

Com isto, criamos dentro de nós uma cobrança constante, dividida entre o certo e o errado, entre o certo e o duvidoso, entre o que é bom e o que é ruim.

Tanta cobrança interna muitas vezes gera um estresse desnecessário.

Para aliviar as suas dores mentais, não seja tão exigente com você. Deixe que a vida lhe sorria e que lhe dê a energia necessária para construir aquilo que você mais quer: ser feliz.

A cobrança em demasia rouba-nos tempo precioso e desestabiliza nossa harmonia interna.

publicado por pensamentoslucena às 09:09

Janeiro 15 2015

images3M712UFK.jpg

 

Nos Alpes italianos havia um pequeno vilarejo que se dedicava ao cultivo de uvas para produção de vinho. Uma vez por ano, ocorria uma festa para comemorar o sucesso da colheita. A tradição exigia que, nessa festa, cada morador do vilarejo trouxesse uma garrafa do seu melhor vinho, para colocar dentro de um grande barril que ficava na praça central. Entretanto, um dos moradores pensou: “Por que deverei levar uma garrafa do meu mais puro vinho? Levarei uma cheia de água, pois no meio de tanto vinho o meu não fará falta.”.

Assim pensou e assim fez. No auge dos acontecimentos, como era de costume, todos se reuniram na praça, cada um com sua caneca, para pegar uma porção daquele vinho, cuja fama se estendia além das fronteiras do país. Contudo, ao se abrir a torneira do barril, um silêncio profundo tomou conta da multidão. Do barril saiu apenas água.

Como isso aconteceu? Ocorre que todos pensaram como aquele morador: “A ausência da minha parte não fará falta.” Somos muitas vezes conduzidos a pensar: “Tantas pessoas existem no mundo que, se não fizer minha parte, não terá importância.” O que aconteceria com o mundo se todos pensassem assim?

publicado por pensamentoslucena às 08:40

Janeiro 15 2015

images927N413K.jpg

 

Quem se mantém longe da colmeia, com medo do ferrão das abelhas…
…não poderá desfrutar da doçura de seu mel.

Quem não coloca as mãos no roseiral, temendo ser ferido pelos espinhos…
…não poderá agradar alguém presenteando uma bela rosa.

Quem senta na grama, acovardado ante o desafio da montanha…
…não conhecerá a plenitude que se goza no cume.

Quem não acende o fogo, temendo queimar-se com as chamas…
…sentirá frio e não poderá usufruir dos benefícios da luz.

E quem não é capaz de dar e se doar…
…jamais gozará a felicidade de amar e ser amado.

Porque tudo que vale a pena…
…exige sacrifícios!

publicado por pensamentoslucena às 08:10

Pensamentos, reflexões e otimismo para seu dia!!!
mais sobre mim
Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
17

18
24

25
31


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO