Pensamentos

Janeiro 26 2015

images4POBB2WD.jpg

 

Alguns anos atrás, um fazendeiro possuía terras ao longo do litoral do Atlântico.

Ele constantemente anunciava estar precisando de empregados.

A maioria de pessoas estavam pouco dispostas a trabalhar em fazendas ao longo do Atlântico.

Temiam as horrorosas tempestades que variam aquela região, fazendo estragos nas construções e nas plantações.

Procurando por novos empregados, ele recebeu muitas recusas.

Finalmente, um homem baixo e magro, de meia-idade, se aproximou do fazendeiro.
- Você é um bom lavrador? Perguntou o fazendeiro.
- Bem, eu posso dormir enquanto os ventos sopram. Respondeu o pequeno homem.

Embora confuso com a resposta, o fazendeiro, desesperado por ajuda, o empregou. O pequeno homem trabalhou bem ao redor da fazenda, mantendo-se ocupado do alvorecer até o anoitecer e o fazendeiro estava satisfeito com o trabalho do homem.

Então, uma noite, o vento uivou ruidosamente. O fazendeiro pulou da cama, agarrou um lampião e correu até o alojamento dos empregados. Sacudiu o pequeno homem e gritou,
- Levanta! Uma tempestade está chegando! Amarre as coisas antes que sejam arrastadas!

O pequeno homem virou-se na cama e disse firmemente,
- Não senhor. Eu lhe falei, eu posso dormir enquanto os ventos sopram.

Enfurecido pela resposta, o fazendeiro estava tentado a despedi-lo imediatamente. Em vez disso, ele se apressou a sair e preparar o terreno para a tempestade. Do empregado, trataria depois.

Mas, para seu assombro, ele descobriu que todos os montes de feno tinham sido cobertos com lonas firmemente presas ao solo. As vacas estavam bem protegidas no celeiro, os frangos nos viveiros, e todas as portas muito bem travadas. As janelas bem fechadas e seguras. Tudo foi amarrado. Nada poderia ser arrastado. O fazendeiro então entendeu o que seu empregado quis dizer, então retornou para sua cama para também dormir enquanto o vento soprava.

O que eu quero dizer com esta história, é que quando se está preparado – espiritualmente, mentalmente e fisicamente – você não tem nada a temer.

Eu lhe pergunto: você pode dormir enquanto os vento sopram em sua vida?

publicado por pensamentoslucena às 11:36

Janeiro 26 2015

imagesKEMM1ZSV.jpg

 

O conforto é simplesmente uma situação a que estamos acostumados. O corredor de maratona sente-se mais à vontade correndo do que ficando sentado, mesmo que correr demande mais esforço físico. O vendedor bem-sucedido sente-se mais confortável fazendo telefonemas que dando desculpas.

O preguiçoso acha mais confortável estar desconfortavelmente acima do peso do que levantar e dar uma caminhada em volta do quarteirão.

Boa parte do que consideramos confortável nem mesmo é prazeroso. Na verdade, muitas vezes chega a ser desagradável. Ainda assim, temos a tendência de fazer aquilo a que estamos acostumados.

O conforto está nos olhos de quem vê. Comprometimento, foco e esforço bem dirigido podem ser tão confortáveis quanto a preguiça e a indulgência.

É seu desejo de ter certas regalias que está lhe detendo? Então, reexamine e redefina o que você considera confortável. Sinta-se confortável com as coisas que levarão na direção dos seus sonhos.

publicado por pensamentoslucena às 11:15

Janeiro 26 2015

untitled.png

 

A vida requer cuidado.

Os amores também.

Flores e espinhos são belezas que se dão juntas.

Não queira uma só, elas não sabem viver sozinhas…

Quem quiser levar a rosa para sua vida, terá de saber que com elas vão inúmeros espinhos.

Não se preocupe a beleza da rosa vale o incômodo dos espinhos….

 

publicado por pensamentoslucena às 10:38

Janeiro 26 2015

images9NZXCZDR.jpg

 

O que revela a nossa força não é sermos imbatíveis, incansáveis, invulneráveis. É a coragem de avançar, ainda que com medo. É a vontade de viver. É a intenção de não desistirmos de nós mesmos, por maior que às vezes seja a tentação. São os gestos de gentileza e ternura que somente os fortes conseguem ter.

publicado por pensamentoslucena às 10:01

Janeiro 26 2015

untitled.png

 

Certa vez um homem, graças à sua imensa riqueza e sua infinita ambição, resolveu comprar tudo o que estava ao seu alcance.
Depois de encher suas muitas casas de roupas, móveis, automóveis e joias, o homem resolveu comprar ainda outras coisas mais.

Comprou a ética e a moral, e nesse momento foi criada a corrupção. Comprou a solidariedade e a generosidade, estava criada assim a indiferença.

Comprou a justiça e suas leis, fazendo nascer na mesma hora e impunidade. Comprou o amor e os sentimentos, e surgiu a dor e o remorso.

O homem mais poderoso do mundo comprou todos os bens materiais que queria possuir e todos os valores que desejava dominar. Até que um dia, já embriagado por tanto poder, resolveu comprar a si mesmo.

Apesar de todo o dinheiro, não conseguiu realizar seu intento. Então, a partir desse momento, criou-se na consciência da Terra um único bem que nenhuma pessoa pode pôr preço: seu próprio valor.

publicado por pensamentoslucena às 09:45

Janeiro 26 2015

images35Y2QX81.jpg

 

A maior parte dos problemas das pessoas ocorre porque elas exageram na quantidade do que gostam.

Se preocupam muito com o que querem e não com aquilo que as faz feliz… Exageram e não entendem como algo maravilhoso as levou ao inferno! Tudo na vida é questão de qualidade, e não exatamente de quantidade.

Temos de pensar mais no que queremos do que em quanto queremos. Ter poder é ótimo, mas o problema começa quando se quer ter poder demais. Ter dinheiro é ótimo, mas a escravidão começa quando se quer dinheiro demais.

Ter trabalho é ótimo, mas as limitações acontecem quando só se consegue ter prazer com o trabalho. Ter uma única razão para viver também acaba criando vidas limitadas… Pensar somente em um objetivo é obsessão.

Pode ser o caminho mais curto para realizar um desejo, mas certamente é uma maneira pobre de viver. Para que nossa vida seja plena, é preciso haver espaço para a diversidade.

publicado por pensamentoslucena às 09:25

Janeiro 26 2015

imagesEBZJDFWB.jpg

 

Um jovem príncipe, herdeiro de um grande reino, toda manhã, ao despertar, recebia uma lista de tarefas que devia cumprir. Tarefas que o deixavam muito zangado, porque iam desde limpar os seus sapatos e vestes reais, organizar brinquedos e jogos, até lavar e escovar seu cavalo e organizar o seu quarto.

Embora não gostasse, em respeito a seu pai, o rei, ele obedecia.

Mas não deixava de ficar olhando as terras e os campos infindáveis que pertenciam à sua família.

No palácio, onde vivia, existiam muitos criados prontos para executar todas as tarefas.

Por isso mesmo é que o príncipe não entendia porque ele mesmo tinha que limpar os seus sapatos.

Certo dia, ele foi convidado a visitar e conhecer um pequeno reino.

O contato com o herdeiro daquele reino fez pensar ainda mais em como ele era injustiçado.

É que aquele príncipe tinha a seu serviço três servos.

Quando regressou para sua casa, o principe foi logo falar com seu pai:
- Não entendo, disse ele, porque o senhor faz isso comigo. Sou seu único filho e herdeiro. Por que devo cumprir tarefas? 

O rei, paciente, perguntou ao filho:
- Como era o reino que você visitou? Era grande como o nosso?
- É claro que não, pai. É muito menor que o nosso, mais pobre, tem menos súditos e o castelo real é dez vezes menor que o nosso. Veja bem, pai: se num reino pobre, o príncipe pode ter três criados para servi-lo, porque eu, num reino tão rico, devo fazer trabalho de criado?

- Pois é, meu filho. Saiba que há anos atrás, o reino vizinho era vinte vezes maior do que o nosso.

Nós crescemos, fomos ampliando e o reinado vizinho foi perdendo território. Seu avô sempre me dizia: “se você não pode sequer limpar os próprios sapatos, como poderá cuidar de todo um reino? Se você não é capaz de organizar seu próprio quarto, como irá governar todo um povo?”

As tarefas simples, nos educam, nos preparam para executar as maiores.

Para comandar é preciso saber fazer.

Até mesmo para exigir qualidade. Se você nunca lavou as próprias vestes, como saberá se o outro as lavou bem?

Apenas aceitará o que lhe entregam, da forma que vier. Os seus antepassados foram comprando as terras do reino vizinho, que as perdeu por não saber administrar. Talvez falte ensinar aos herdeiros lições de humildade, da importância do trabalho simples, diário. O que me diz, filho amado?

Não permita que seu filho se torne um incapaz, em razão do descaso em sua educação. Não o prepare para os tempos de facilidade e abastança, mas para os dias de necessidade e carência, de modo que a incapacidade não o mutile. Prepare-o na arte de auxiliar, de prestar colaboração, todos os dias. Logo mais, ele andará sem você pelos caminhos do mundo. Ensine-o a andar com seus próprios pés, seguro e confiante.

publicado por pensamentoslucena às 09:04

Janeiro 26 2015

untitled.png

 

Um Lobo, que acabara de roubar uma ovelha, depois de refletir por um instante, chegou à conclusão, que o melhor seria levá-la para longe do curral, para que enfim, fosse capaz de servir-se daquela merecida refeição, sem o indesejado risco de ser interrompido por alguém.

No entanto, contrariando a sua vontade, seus planos bruscamente mudaram de rumo, quando, no caminho, ele cruzou com um poderoso Leão, que sem muita conversa, de um bote, lhe tomou a ovelha.

O Lobo, contrariado, mas, sempre mantendo uma distância segura do seu oponente, disse em tom injuriado, com uma certa dose de ironia: “Você não tem o direito de tomar para si aquilo que por direito me pertence!”

O Leão, sentindo-se um tanto ultrajado pela audácia do seu concorrente, olhou em volta, mas, como o Lobo estava longe demais, e não valia a pena o inconveniente de persegui-lo apenas para lhe dar uma merecida lição, disse com desprezo: “Como pertence a você? Você por acaso a comprou, ou por acaso, terá o pastor lhe dado como presente? Por favor, me diga, como você a conseguiu?”

Moral da História:
Aquilo que se consegue pelo mau, pelo mau se perde.

publicado por pensamentoslucena às 08:54

Janeiro 26 2015

imagesUACIHJBZ.jpg

 

Ficamos muitas vezes intrigados com fatos e acontecimentos na nossa vida. Estamos o tempo todo achando porquês e justificativas.

Com frequência, nosso consciente vem com aquela famosa pergunta: Por que eu? Isto só acontece comigo mesmo.

O famoso " “isto só acontece comigo ",” é um julgamento antecipado dos seus pensamentos, como forma de justificar sua culpa por um erro incompreendido.

Quando encontramos dificuldades na compreensão das coisas que nos cercam, a primeira medida a ser tomada é saber que para tudo há uma resposta, mesmo que naquele momento ela não seja tão evidente.

Quando isto acontecer, viva a vida plenamente sem olhar para trás, pois mais cedo ou mais tarde tudo se resolverá. Basta saber esperar!

publicado por pensamentoslucena às 08:37

Janeiro 26 2015

imagesLU3U9R99.jpg

 

O dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua:
– Sr. Bilac, estou precisando vender o meu sítio, que o Senhor tão bem conhece. Poderá redigir o anúncio para o jornal?
Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu: “Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os Pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortada por cristalinas e margeantes águas de um ribeiro. A casa banhada pelo sol nascente oferece a sombra Tranqüila das tardes, na varanda”.
Meses depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio.
- Nem pense mais nisso, disse o homem. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha! Às vezes não descobrimos as coisas boas que temos conosco e vamos longe atrás da miragem de falsos tesouros.
Valorize o que tens, as pessoas, os momentos….

 

publicado por pensamentoslucena às 08:21

Pensamentos, reflexões e otimismo para seu dia!!!
mais sobre mim
Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
17

18
24

25
31


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO