Pensamentos

Setembro 11 2015

frases17.png

 

Nós, seres humanos, temos um coração incansável. Nunca temos o suficiente, nunca somos felizes o bastante. Pensamos na vida como uma fonte inesgotável e nos tornamos cada vez mais insaciáveis. Quanto mais temos, quanto mais tiramos desse poço, mais pedimos. E então vamos nos esquecendo do que temos. Pequenas coisas que possuímos e que nos tornam pessoas ricas.

E só percebemos isso no dia em que deixamos de ter, ou corremos o risco de perder.

A vida é preciosa demais!!! Infelizmente costumamos comparar nossa vida com a daqueles que possuem mais que a gente. Mas compare com quem tem menos. 

Sim, somos pessoas ricas de coisas pequenininhas que, juntas, formam nosso tesouro. São nossas pequenas grandes coisas. Pra que buscar cada vez mais se não sabemos apreciar no seu valor justo o que já possuímos? É assim que encontramos resposta para muitas coisas que nos acontecem. Deus é tão maravilhoso que muitas vezes permite que alguma coisa nos aconteça para que aprendamos a apreciar o que já possuímos, gratuitamente. Por isso enfrentamos algumas dificuldades de vez em quando. Por isso ficamos doentes, perdemos isso ou aquilo. Só mesmo para darmos valor ao que possuímos.

Deus não quer pessoas feito crianças mimadas, que nunca estão satisfeitas e nunca estarão. Deus quer pessoas equilibradas, que sabem reconhecer o bem que possuem e fazem proveito disso. É isso o que chamamos felicidade. A felicidade não é utopia, não é para o futuro ou para quando tivermos isso ou aquilo. Felicidade é olhar para dentro de si mesmo, fazer um "check-up" da própria vida e se contentar dos maravilhosos presentes que recebemos um dia e que não soubemos agradecer. E se sentir saciado. Se você ainda acha que tem pouco... pense na possibilidade de trocar de vida com quem tem menos... reflita... e depois agradeça a Deus por ter feito de você uma pessoa tão rica de pedacinhos de felicidade!

 

Letícia Thompson

publicado por pensamentoslucena às 13:03

Setembro 11 2015

líder-responsabilidade.png

Eu sou responsável pelo meu próximo à medida que o amo, mas a felicidade ou infelicidade dele não depende de mim. O que quero dizer é que somos indivíduos e, como tal, somos sempre os responsáveis pelas nossas próprias escolhas.

Costumamos culpar outros quando nos sentimos infelizes ou quando fracassamos em algo.

"Quando formos culpar os outros pelos nossos fracassos, devemos tentar também dar a eles o mérito das nossas vitórias."

Muitas vezes dizemos que as pessoas nos decepcionam e elas não estão nem aí. E sabem por quê? Porque elas não tinham a mínima idéia do que esperávamos delas. Nesse caso, elas não nos decepcionaram, somos nós que nos sentimos decepcionados, o que é bem diferente.

Talvez mudando essa visão das coisas e da vida, mudaremos também o número de pessoas que vivem nos decepcionando. Isso deve abrir nossos olhos para que nos vejamos e para que vejamos o outro de uma outra maneira.

A nossa responsabilidade em relação às pessoas que amamos vai até o limite de dar a elas o melhor de nós mesmos, dentro do nosso possível. A maneira como elas recebem o que oferecemos já não é nossa responsabilidade. Se as deixamos plenas ou vazias vai depender da maneira em como estão prontas para receber. E isso é muito individual.

Sou responsável por mim mesmo, pela minha felicidade e pela minha infelicidade. Escolho eu mesma meus caminhos. Meu próximo é uma parte desse caminho, mas depende de mim em como interpretar aquilo que recebo dele.

 

Letícia Thompson

publicado por pensamentoslucena às 11:21

Setembro 11 2015

untitled.png

 

É a gente que mede a intensidade e os valores da vida. A alegria e a tristeza, o riso e a dor são tão comuns que deveríamos aceitá-los como parte do quotidiano. Mas não. Aceitamos o bom e rejeitamos o ruim como se este não tivesse importância, como se não fosse através dele que aprendemos a saborear as grandes alegrias. Isso por que só chegamos ao êxtase da alegria quando antes descemos ao fundo da melancolia, da tristeza, da solidão.
Aquele que sabe sofrer uma grande dor sabe apreciar uma grande alegria ao seu justo valor.
Porém, permancecer em um estado de espírito ou em outro depende muito de cada um de nós.

 

Letícia Thompson

publicado por pensamentoslucena às 10:56

Pensamentos, reflexões e otimismo para seu dia!!!
mais sobre mim
Setembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
19

20
26

27


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO