Pensamentos

Novembro 04 2015

duas-caixas-de-coisas.jpg

 

“O nosso corpo carrega duas caixas”.
Na mão direita, ele carrega uma caixa de ferramentas.

Ferramenta é qualquer objeto que sirva para fazer alguma coisa: um martelo, um lápis, uma agulha, um fósforo, uma panela, uma fórmula de remédio, uma receita de cozinha.

Todas as ferramentas são invenções da inteligência.

Tudo que se encontra na caixa de ferramentas é “ÚTIL”.

As ferramentas nos dão poder (nos fazem diferente dos outros animais).

Os membros do nosso corpo, pernas, braços, mãos, olhos, coração... são todos ferramentas.


Na mão esquerda, o corpo carrega uma caixa de brinquedos.

Brinquedos são coisas inúteis; não nos dão poder.

Eles nos dão ALEGRIA: realizar um trabalho que tenha um sentido especial, trabalho voluntário, viajar para conhecer e se aventurar, escutar música, dançar, tocar um instrumento, estar disponível para uma leitura agradável, assistir uma peça de teatro, ver um filme agradável, jogar futebol, estar com os amigos, promover alegria aos outros, ser útil à sociedade...


Se sua caixa de ferramentas estiver cheia, mas a caixa de brinquedos estiver vazia, você será muito forte (um sistema músculo-esquelético apto), mas, não terá alegria.

A arte de viver exige que carreguemos e equilibremos as duas caixas: uma nos dá MEIOS PARA VIVER e a outra nos dá RAZÕES PARA VIVER.

publicado por pensamentoslucena às 10:40

Novembro 04 2015

tristeza2.jpg

 

“Não há razão para buscar o sofrimento, mas, se ele surgir em sua vida, não tenha medo: encare-o de frente e com a cabeça erguida”.

“a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional”.
A intensidade e duração do sofrimento dependem da ação transformadora de cada um.

Não existe nada mais produtivo do que a ação terapêutica do intelecto humano, influenciando o modo de pensar e agir para sentir as sensações decorrentes das relações que estabelecemos conosco mesmo, com os outros e com o mundo.

Do nascimento à morte, a vida está repleta de dor, mas o sentido que damos a essa dor só depende de nós.

Se a encararmos de forma trágica, ela se transformará em sofrimento. 


Uma coisa é o que acontece no “exterior” e outra é o que acontece no “interior” de cada pessoa e nem tudo tem explicação lógica.

Aquele que tem medo de enfrentar as dores do cotidiano, a receberá, sempre, como uma maldição e uma trajédia do destino.

Fica mais difícil superar este momento tenebroso e aparentemente injusto.

Mais tranquilas são as pessoas que procuram lidar com os transtornos da vida, para aprender com a dor e tentar extrair dela um benefício em forma de conhecimento.

Sabendo que não será nada fácil, mas será sempre transformador, fica menos difícil suportar a dor, minimizando os efeitos deletérios do sofrimento.

Quem estamos nos tornando com esse sofrimento?


Até nos momentos mais duros da vida, como quando sofremos uma terrível perda, podemos entender como a necessidade de nos encaminharmos para uma direção - antes não pensada - de algo que poderá ser bom conhecer.

Se estivermos conscientes de que o fim de uma situação, pode representar depois de um tempo - para elaboração da perda - outro começo, poderemos transformar a dor e o sofrimento numa escola que pode nos possibilitar entender mais profundamente o que pode significar o ser humano e sua capacidade de superação; tornando-nos outra pessoa.

Antes mesmo de desejar ser feliz, o que queremos é não sofrer.

E, sofrem menos aqueles que conseguem conferir um sentido para a própria vida, até nos momentos que nos parecem insuportáveis.

Quem disse que a vida é fácil, nos enganou.

Seria melhor que nos ensinassem a viver, superando os sofrimentos que a vida nos oferece naturalmente.

Mas, com todas as dores e sofrimentos, viver é simplesmente fantástico, obrigando-nos a nos inventarmos constantemente.

publicado por pensamentoslucena às 09:33

Novembro 04 2015

Blog Fiel.jpg

 

vitalidade não nos vem em função de tempos de refrigério ou pelos prazeres que esta vida possa nos proporcionar, mas sim pelos problemas, angústias e desafios com os quais temos que nos defrontar. Um alterofilista sabe que, para que os seus músculos cresçam fortes e rijos, eles devem ser exercitados. Da mesma maneira, os músculos do seu caráter e da sua personalidade são fortalecidos pelas dificuldades que você tem de suportar.

Se não existisse a dor, nós não poderíamos reconhecer o prazer e, muito menos, desfrutá-lo. Os tempos difíceis trazem à vida tanto significado quanto os tempos de refrigério. Cada obstáculo que você transpõe faz de você uma pessoa ainda mais forte. Cada desafio que você suporta faz com que os tempos de bonança sejam ainda mais significativamente desfrutados e valorizados.

Desafios nos tiram da letargia, convidam-nos à ação, mostram-nos um caminho de crescimento. Imagine quão opaca seria a vida se as coisas caminhassem exatamente da maneira como você planejou. Demonstre uma nova apreciação pelos tempos de dificuldade porque eles trazem consigo imensas oportunidades. Levante-se para enfrentar os grandes desafios à sua frente e saiba, então, que a vida será muito mais doce.



... não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel.

Isaías 41.

publicado por pensamentoslucena às 08:21

Pensamentos, reflexões e otimismo para seu dia!!!
mais sobre mim
Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
20
21

22
28

29


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO