Pensamentos

Maio 14 2012

 

 

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DO PERDÃO “Se deixarmos a mágoa entrar em nossos corações pela porta da frente, a felicidade sairá pela porta dos fundos”.
Quando temos um ressentimento, quase sempre queremos vingança. Na realidade, porém, a forma eficaz de nos sentirmos satisfeitos é o oposto da vingança. Dizer as palavras: “Eu te perdôo” poderá ser a atitude mais nobre que alguma vez tomaremos. Perdoar não significa ceder, mas esquecer. Quando perdoamos, deixamos de estar emocionalmente agrilhoados à pessoa que nos fez mal. O perdão nos liberta do pesadelo com o outro, permitindo-nos viver em estado de graça. As pessoas poderão se sentir mais poderosas quando cheias de raiva, mas o ato de perdoar incute uma sensação de poder muito maior. Quando perdoamos, recuperamos nosso poder de escolha. Não importa se o outro merece perdão; importa que nós merecemos ser livres. Talvez estejam passando por problemas mais complexos e difíceis que os nossos. Procuremos perdoar sempre, pois o perdão nos levará à paz interior. Depois de termos perdoado, rimos mais, temos sentimentos mais profundos e ficamos mais ligados aos outros, e os bons sentimentos que geramos prepararão o caminho para uma cura dos traumas que virá a ser ainda mais completa. A mágoa retida é doença para o espírito, que lhe corrói as forças físicas e envenena a alma. É necessário, para nossa própria paz, ante quaisquer ofensas, perdoar sempre. Este ato de perdoar deve ser carregado de sentimento puro, pois que é proveniente do coração, ele, será, sobretudo, uma forma de reconciliação, com o seu irmão.
 
 
Texto do livro: “Além das Estrelas” de Sergito de Souza Cavalcanti
publicado por pensamentoslucena às 12:01
Tags:

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Pensamentos, reflexões e otimismo para seu dia!!!
mais sobre mim
Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
19

20
26

27


links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO