Pensamentos

Abril 17 2014

 

 

 

"Quem muito julga, muito esconde.

Quem muito condena, quer tirar o foco de seus erros e apontar o dedo para o erro dos outros.

A quantidade de pedras que você tem na mão é proporcional ao tamanho da máscara que você usa."

publicado por pensamentoslucena às 12:44
Tags:

Março 15 2013

 

 

 

Vale a pena!Duvido você ler e não compartilhar com um amigo seu!

publicado por pensamentoslucena às 09:12
Tags:

Agosto 31 2012

 

 

 

O que julgamos ser óbvio Quase nunca o é em verdade...
O que julgamos ser verdade Quase nunca o é em absoluto...
O que julgamos ser absoluto Quase nunca o é para sempre...
O que julgamos ser para sempre Quase nunca vai além do amanhã...
O que julgamos ser até amanhã Quase nunca chega até lá de fato...
Quando julgamos, quase sempre o fazemos com os nossos sentimentos...
E sem ter o conhecimento de todo o contexto, nos falta compreender o que seja a transitoriedade da vida...
Por isso, na grande maioria das vezes,  ERRAMOS...

 

  Autor: Sérgio Rossetto.

publicado por pensamentoslucena às 10:27
Tags:

Junho 22 2012

 

 


Havia numa aldeia um velho muito pobre que possuía um lindo cavalo
branco.Numa manhã ele descobriu que o cavalo não estava na cocheira.Os
amigos disseram ao velho:- Mas que desgraça, seu cavalo foi roubado!E o
velho respondeu: - Calma, não cheguem a tanto. Simplesmente digam que
o cavalo não esta mais na cocheira. O resto é julgamento de vocês.As
pessoas riram do velho.Quinze dias depois, de repente, o cavalo voltou
Ele havia fugido para a floresta. E não apenas isso; ele trouxera uma
dúzia de cavalos selvagens consigo.Novamente as pessoas se reuniram e
disseram:- Velho, você tinha razão. Não era mesmo uma desgraça, e sim
uma benção.E o velho disse: - Vocês estão se precipitando de novo. Quem
pode dizer se é uma benção ou não? Apenas digam que o cavalo está de
volta...O velho tinha um único filho que começou a treinar os cavalos
selvagens.Apenas uma semana mais tarde, ele caiu de um dos cavalos e
fraturou as pernas. As pessoas se reuniram e, mais uma vez, se puseram a
julgar:- E não é que você tinha razão, velho? Foi uma desgraça seu único
filho perder o uso das duas pernas.E o velho disse:- Mas vocês estão
obcecados por julgamentos, hein ? Não se adiantem tanto.Digam apenas que
meu filho fraturou as pernas. Ninguém sabe ainda se isso é uma desgraça
ou uma benção...Aconteceu que, depois de algumas semanas, o país entrou
em guerra e todos os jovens da aldeia foram obrigados a se alistar menos
o filho do velho.Nunca encerre uma questão de forma definitiva, pois
quando um caminho termina outro começa, quando uma porta se fecha, outra
se abre."Assim é o curso da vida...."
publicado por pensamentoslucena às 13:32
Tags:

Pensamentos, reflexões e otimismo para seu dia!!!
mais sobre mim
Junho 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

Julgar

Julgar

Julgar

Julgar

links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO